BLOG DO JAKSON FITIPALDI

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Delegada faz apelo para população ajudar a localizar suspeito de matar garota Beatriz no Sertão de PE



A delegada Gleide Ângelo fez um apelo, na manhã desta quarta-feira (24), para que sejam mais divulgadas as imagens do suspeito de ter assassinado a menina Beatriz Angélica, 7 anos, morta a facadas durante uma festa escolar em Petrolina, Sertão pernambucano. A policial acredita que o homem não é natural de Pernambuco nem da Bahia. Se fosse, segundo ela, já teria sido identificado. Para a delegada, que faz parte da equipe de três policiais que procuram o assassino, o homem foi o executor de um crime encomendado.

O pedido foi feito durante uma reunião ordinária da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), localizada na área central do Recife. O encontro teve como pauta principal a procura pelo assassino. Um grupo de amigos e parentes de Beatriz também esteve presente. Eles vieram de Juazeiro (BA) e de Petrolina.

Na reunião, Gleide Angelo falou sobre a experiência na polícia e com casos de assassinato. “Eu trabalho com investigação de homicídio há 10 anos. Eu chego ao local e tem um corpo, mas não há estemunhas nem nada. Mesmo assim, a gente descobre. Há casos aparentemente mais difíceis que a gente descobre, mas tem casos que parecem ser, inicialmente, fáceis, mas não são". declarou.

Para a delegada, é preciso apoio da população para solucionar o caso Beatriz. "Uma festa com mil pessoas e câmeras. A princípio, parecia que não tinha como você não descobrir. Todo mundo pensou isso, assim como eu pensei. De repente, esse caso fácil tomou uma proporção muito difícil. Agora, a polícia precisa de uma ajuda maior”, pontuou Gleide.

Um retrato falado de uma pessoa vista em atitude suspeita no dia do crime foi divulgada.








Supremo proíbe municípios de cobrarem taxa de incêndio

Maioria entendeu que prefeituras não têm competência para instituir tributo sobre segurança. Segundo relator, contribuintes poderão pedir à Justiça ressarcimento.




O Supremo Tribunal Federal (STF) proibiu, nesta quarta-feira (24), municípios de cobrarem taxas de combate a incêndios. Como tem repercussão geral, a decisão deverá ser seguida por todas as prefeituras do país.

Segundo o ministro Marco Aurélio Mello, relator da ação, a partir da decisão do STF, contribuintes poderão inclusive pedir à Justiça o ressarcimento dos valores pagos, desde que limitados aos cinco anos anteriores à apresentação da ação.

No julgamento, os ministros analisaram recurso do município de São Paulo contra decisão do Tribunal de Justiça do estado que havia derrubado a cobrança do tributo.

Votos
Por 6 votos a 4, a maioria dos ministros manteve a decisão, por entender que município não pode cobrar por serviço de segurança pública, atividade de responsabilidade do governo estadual.

Além disso, consideraram que taxas só podem ser cobradas por serviços “divisíveis” – isto é, que podem ser prestados individualmente aos cidadãos –, e não por universais, para atendimento geral, como o combate a incêndios.

“Nem mesmo o estado poderia, no âmbito da segurança pública revelada pela prevenção e combate a incêndios, instituir validamente a taxa”, declarou Marco Aurélio Mello em seu voto.

Acompanharam o relator, contra a cobrança da taxa de incêndio, os ministros Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Ricardo Lewandowski e Cármen Lúcia.

A favor da possibilidade de cobrar a taxa votaram os ministros Luiz Fux, Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes. Celso de Mello não votou porque estava ausente da sessão.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Em áudio, deputado se diz 'emissário' de Temer e marca hora para Joesley


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Suspeito de corrupção, o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) agendou o encontro de Michel Temer com o empresário Joesley Batista na véspera da reunião, em março, e disse ao agora delator que era um "emissário" do presidente na Câmara.

O áudio da conversa entre Rocha Loures e Joesley, também gravado pelo empresário, faz parte das provas que ele entregou à Justiça em seu acordo de colaboração premiada.
Na conversa, do dia 6 de março, o deputado federal sugere o horário e checa qual dia seria o melhor para o presidente receber o empresário.

Joesley diz que vem falando com interlocutores do presidente, mas agora precisa de "uma meia horinha de conversa".

"O que ele me pediu: ele fala com você a hora que você quiser. Ele prefere te atender à noite, no Jaburu, a partir de umas 11 da noite, dez horas", disse o deputado afastado.

"Amanhã [dia 7 de março] acho que é um dia bom", continua Rocha Loures. O encontro ocorrido no dia seguinte foi registrado por Joesley e provocou a maior crise do governo Temer.

Acertados a data e o horário, Joesley e o congressista passam a falar sobre a situação do governo. Rocha Loures conta que iria assumir seu mandato na Câmara, como suplente do agora ministro da Justiça Osmar Serraglio, com a missão de unir o PMDB na Casa em favor das reformas e que já entraria como vice-líder do governo.

Ele cita entre as dificuldades do governo a saída de cena de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que foi cassado e preso. "O Eduardo levava a bancada com muita presença."

Rocha Loures, que foi assessor de Temer, diz ainda que continuaria com mesma função, "só que do outro lado da rua", em referência ao Congresso.

A Joesley falou também que um de seus papéis em Brasília era a interlocução entre ministros. "Às vezes quando ele [Temer] precisa apertar um parafuso entre a equipe, ele não fala diretamente. Eu falo."

Os dois conversam sobre a expectativa da delação da Odebrecht, ainda sob sigilo naquela época, e Rocha Loures opina que a situação dos ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco no governo era delicada.

"Os prazos de defesa são alongados. Os procedimentos, mesmo em quaisquer circunstâncias, desse pessoal que têm foro em Brasília só vão ser julgados em 19. Ainda tem uma longa estrada a ser percorrida", diz o congressista.

A conversa, de 36 minutos, foi gravada em um café ou bar, enquanto os dois bebem água.

BNDES
Ao ouvir reclamações de Joesley sobre a gestão de Maria Sílvia à frente do BNDES, Rocha Loures sugere que o empresário repita suas queixas ao presidente, no encontro do dia seguinte. "Aproveita para dizer para ele que isso aqui está muito ruim", disse.

Joesley, de fato, falou sobre dificuldades no BNDES com Temer. Ao deputado o empresário defendeu que o banco seja mais flexível. "O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social só faz sentido para [financiar] projeto em que a conta não fecha", disse.

Em um trecho da conversa, o empresário reclama que o real está muito valorizado e defende que a taxa de câmbio na casa dos R$ 3,40. Curiosamente, o dólar atingiu essa taxa no dia seguinte à divulgação da conversa de Joesley com Temer, diante da incerteza na economia.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Delator da JBS diz que pagou propina para Paulo Câmara, Geraldo Julio e FBC

Após a morte de Eduardo Campos, Geraldo Julio teria procurado diretor da JBS para cobrar propina a campanha de Paulo Câmara



Delator da JBS diz que pagou propina para Paulo Câmara, Geraldo Julio e FBC

Após a morte de Eduardo Campos, Geraldo Julio teria procurado diretor da JBS para cobrar propina a campanha de Paulo Câmara

Diretor da JBS, o delator Ricardo Saud afirmou, em delação a força­tarefa da Lava Jato, que negociou o pagamento de propina na campanha de 2014 com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, e com o prefeito do Recife, Geraldo Julio; ambos do PSB. Tudo começou com um acerto para pagar R$ 15 milhões para a campanha presidencial do ex­governador Eduardo Campos, falecido em agosto de 2014. A delação envolve também o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB).

"Exatamente no dia que ele faleceu, eu estava com o Henrique que era a pessoa dele que ele mandava... Ou o Henrique, ou o Paulo Câmara ou o Geraldo Julio para ir lá tratar da propina", afirma Saud.

Após a morte de Eduardo, Saud conta que foi procurado por Geraldo Julio pedindo para que fosse honrado o pagamento do que havia sido negociado com Eduardo. O objetivo era vencer a eleição pelo governo de Pernambuco

Fonte: JC 

Joesley acusa Temer de pedir propina desde 2010, diz site


O empresário Joesley Batista teria acusado o presidente Michel Temer de pedir propina desde 2010, segundo um anexo da delação do empresário divulgado pelo portal O Antagonista na madrugada desta sexta-feira, e confirmados pelo blog Fausto Macedo, do jornal O Estado de S. Paulo.

O anexo traz a narrativa de Joesley para o relacionamento dos dois, e afirma que, em 2010, ele atendeu a um primeiro pedido de Temer e concordou em pagar R$ 3 milhões.

Segundo o documento, foram R$ 1 milhão por meio de doação oficial e outros R$ 2 milhões para a Pública Comunicações. Em agosto e setembro, teriam sido pagos mais R$ 240 mil à Ilha Produções, também a pedido de Temer.

Procurada pela EXAME.com, a PGR informou que não confirma a autenticidade de nenhum dos documentos que têm sido divulgados pela imprensa, já que eles saem do órgão em sigilo. A assessoria de imprensa do STF também informou que não tem como confirmar a autenticidade dos documentos porque eles ainda constam como sigilosos no sistema.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Teste rápido para HIV ganha registro no Brasil

Exame detecta a presença do anticorpo do vírus HIV a partir da coleta de gotas de sangue. Resultado demora de 15 a 20 minutos para sair.



Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) divulgou nesta quarta-feira (17) que registrou o primeiro autoteste para detectar exposição ao vírus da Aids que será vendido em farmácias e drogarias do Brasil. Segundo o órgão, o exame detecta a presença do anticorpo do vírus HIV a partir da coleta de gotas de sangue, e o resultado demora de 15 a 20 minutos para sair.

Segundo Marco Colovatti, presidente da Orange Life, fabricante do teste, no momento estão sendo feitas as negociações com as redes de farmácias para distribuir o produto. Ele acredita que estará disponível para o consumidor em cerca de 30 dias. O fabricante não tem como informar o preço final ao consumidor, que depende dos intermediários, mas Colovatti acredita que será ao redor de R$ 50 por unidade.

A fábrica da Orange Life, no estado do Rio de Janeiro, tem capacidade para fabricar 100 mil testes por mês.

O exame rápido funciona para os dois subtipos do vírus que provocam a Aids e, de acordo com a Anivsa, demonstrou sensibilidade e efetividade de 99,9%. No entanto, só pode indicar a presença do HIV após 30 dias da exposição ao vírus.

Se o resultado der positivo, recomenda-se confirmá-lo com um teste de laboratório. Em caso de resultado negativo, o teste deve ser repetido após 30 dias e outra vez depois de mais 30 dias até completar 120 dias após a primeira exposição.

Até o momento, testes de HIV eram feitos somente com intermédio de profissionais de saúde em laboratórios, centros de referência e unidades de testagem móvel.

A Anvisa definiui as regras para a venda de testes rápidos de HIV em novembro de 2015.


Confira as vagas de emprego disponíveis nesta quarta-feira (17)



A Agência de Trabalho em Garanhuns, oferta vagas de emprego. Candidatos dentro do perfil devem comparecer na unidade, localizada na rua Amaury de Medeiros, número 20, no Bairro Heliópolis, das 7h às 13h, de segunda à sexta-feira. Ou pode se cadastrar na agência do Expresso Cidadão, na Avenida Lions, no Bairro Aluísio Pinto, de segunda a sexta-feira, de 7h às 18h, ou aos sábados, das 8h às 14h. Documentos necessários: Carteira de Trabalho, Identidade, CPF, número do PIS/NIT/NIS. 
Clique na imagem para ampliar.



terça-feira, 16 de maio de 2017

TSE - Julgamento da chapa Dilma-Temer será retomado dia 6, decide Gilmar Mendes


Presidente do TSE atendeu ao pedido do relator do caso, ministro Herman Benjamin, e reservou quatro sessões para o julgamento da ação, impetrada em dezembro de 2014 pelo PSDB.



O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, marcou para os próximos dias 6 a 8 do mês que vem o julgamento da ação que pede a cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, que venceu a eleição presidencial de 2014.

A pedido do relator do caso, ministro Herman Benjamin, Mendes reservou quatro sessões para o julgamento:

Dia 6, às 19h (ordinária)
Dia 7, às 19h (extraordinária)
Dia 8, às 9h (ordinária)
Dia 8, às 19h (extraordinária)

O julgamento se iniciou em 4 de abril, mas naquela data os ministros decidiram reabrir a etapa de coleta de provas, autorizar depoimentos de novas testemunhas e conceder prazo adicional para as alegações finais das defesas.

Na ação, apresentada à Justiça Eleitoral pelo PSDB em dezembro de 2014 – dois meses depois da derrota nas urnas do candidato do partido, Aécio Neves –, os tucanos acusaram a chapa Dilma-Temer de ter cometido abuso de poder político e econômico por, supostamente, ter recebido dinheiro de propina do esquema de corrupção que atuava na Petrobras investigado pela Operação Lava Jato. Atualmente, o PSDB integra do governo Temer, no qual detém quatro ministérios.

No dia 6, o caso será retomado com a leitura, por Herman Benjamin, do relatório do processo, que resume toda a apuração feita ao longo de mais de um ano de tramitação. O documento tem mais de mil páginas, mas o ministro deve ler uma versão resumida.

Depois, falarão o representante do PSDB, como autor da ação, as defesas de Dilma e Temer e o Ministério Público. Em seguida, Benjamin lerá seu voto, condenando ou absolvendo a chapa. Depois, votarão os ministros Napoleão Nunes Maia Filho, Admar Gonzaga, Tarcísio Neto, Luiz Fux, Rosa Weber e Gilmar Mendes.

Se o TSE decidir pela cassação da chapa, o presidente Michel Temer perde o mandato e, junto com Dilma, fica inelegível por oito anos. Nessa hipótese, o Congresso então deverá realizar eleições indiretas para a Presidência da República, com a possibilidade de se candidatar qualquer brasileiro nato com mais de 35 anos de idade, filiado a partido político e escolhido pelo partido. Votam na eleição indireta os 513 deputados e 81 senadores.

Alegações finais
Em manifestação final, o Ministério Público Eleitoral se posicionou favoravelmente à cassação da chapa e pediu a inelegibilidade da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) por oito anos. Em relação a Michel Temer (PMDB), o MP pede a perda do mandato, mas não os direitos políticos, sob o argumento de que não há elementos que comprovem que ele sabia do financiamento supostamente ilegal.

O vice-procurador-geral eleitoral, Nicolao Dino, incluiu nessa manifestação as delações à Operação Lava Jato dos marqueteiros da campanha de Dilma, João Santana e Monica Moura, ouvidos no dia 24 de abril no processo. No documento, Dino destaca que Santana e Monica afirmaram ‘’textualmente’’ que a representada (Dilma) tinha consciência de que uma parte do pagamentos por seus serviços era oriunda de caixa 2, de responsabilidade da Odebrecht’’.

Nas alegações finais, a defesa de Dilma Rousseff pediu ao TSE para desconsiderar os depoimentos do casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura. Os advogados de Dilma chamaram de mentirosos os depoimentos e pediram que Santana e Moura respondam por falso testemunho.

defesa de Temer argumentou nas alegações finais que ele não pode ser responsabilizado por eventuais irregularidades na captação de recursos porque ele abriu uma conta diferente daquela usada pela petista para receber doações. Para o PSDB, autor da ação, Dilma cometeu irregularidade eleitoral, mas Temer não.


Três estudantes morrem e outras seis ficam feridas em acidente no Sertão de PE

Três estudantes com idade entre 19 e 21 anos morreram em um acidente de trânsito, no último domingo (14), em Exu, no Sertão de Pernambuco. Outras seis pessoas ficaram feridas. Ainda não há informações sobre o estado de saúde das vítimas.

Segundo informações da Polícia Militar (PM), o acidente ocorreu na PE-545, próximo ao distrito de Timorante. A condutora do veículo, uma jovem de 20 anos, tentou desviar de um buraco, quando perdeu o controle do carro e capotou. Com o impacto, duas estudantes morreram no local. Uma jovem de 19 anos chegou a ser socorrida mas morreu ao receber atendimento médico.

As demais vítimas foram socorridas para o Hospital Regional Fernando Bezerra, em Ouricuri. O G1 entrou em contato com o serviço social da unidade hospitalar, mas foi informado que não há autorização para divulgar o estado de saúde das estudantes socorridas. (G1)




Confira a programação da III Bienal do livro do Agreste que acontece em Garanhuns


Cinco dias de lançamentos de livros, palestras, mesas-redondas, oficinas, contação de histórias e shows. A III Bienal do Livro do Agreste leva para Garanhuns e cidades vizinhas uma série de atividades gratuitas com o intuito de promover o hábito da leitura. O evento acontece a partir desta quarta (17) até o domingo (21), das 9h às 21h, na Praça Mestre Dominguinhos e é realizada pela Associação do Nordeste das Distribuidoras e Editoras de Livros (Andelivros), com apoio da Prefeitura de Garanhuns.

Confira a programação completa: 

QUARTA, 17
19h - Apresentação da Banda Manuel Rabelo
19h20 – Solenidade de abertura
19h40 – Mesa-redonda sobre Ronildo Maia Leite. Com jornalistas Francisco José, Ivanildo Sampaio, Cinthya Leite e diretor-geral da Rede Globo Nordeste, Iuri Maia Leite.
21h – Francisco José autografa 40 Anos no Ar

QUINTA, 18
9h30 – Apresentação cultural escolas municipais. Palco
10h - Oficina Eu, repórter: a elaboração da notícia pelo cidadão. Com Sheila Borges e Diego Gouveia. Sala Edilene Soares
11h - Sarau Literário: Contando e Cantando Vinícius de Moraes. Palco
14h - Apresentação cultural escolas municipais. Palco
15h - Um Conto de Mushkil Gusha. Sala Edilene Soares
15h – Mesa-redonda Cem anos de poesia em Garanhuns. Com Luzilá Ferreira. Sala Ronildo Maia Leite
16h – Projeto Uma Visita Muito Especial. Sala Edilene Soares
16h - Recital Poético – Alexandre Revoredo e Stephens Metódico. Corredores da feira
17h – Telecine literário. Sala Edilene Soares
18h30 – Homenagem à cordelista Edilene Soares. Colégio Diocesano
18h30 – Show com Chico Pedrosa. Palco principal
19h – Jornada Pedagógica: palestra com Bráulio Tavares. Colégio Diocesano
19h - Roda de Conversa: Ser ou não ser super-herói, eis a questão. Com Kellyane Gomes. Sala Edilene Soares
19h30 – Pescando o coração dos filhos em tempo de Baleia Azul, com Isabela Barbosa. Sala Ronildo Maia Leite
20h – Circuito Oralidades: Sarau Quebrando o Silêncio, com Jânio Silva. Palco

SEXTA, 19
9h – Palestra com Celso Antunes. Sala Ronildo Maia Leite
9h30 - Apresentação cultural escolas municipais. Palco
10h – Show com Yale Feitosa. Colégio Diocesano
11h - Afetos Literários: como fazer meu filho gostar de ler? com Tiago Andrade. Sala Ronildo Maia Leite
11h - Contação de histórias com Jaqueline Brasileiro. Palco
14h - Apresentação cultural escolas municipais. Palco
14h - Palestra com Celso Antunes. Sala Ronildo Maia Leite
14h – A ficção e a realidade no mundo da literatura, com Alexandre Santos. Sala Edilene Soares
15h30 - A realidade e a ficção na escrita literária. Com Inácio França, Samarone Lima e José Teles, com sessão de autógrafos. Sala Edilene Soares
16h – Show com Drica Shinohara. Colégio Diocesano
16h – Anatomia de um imortal: Mário Márcio Santos, com Igor Cardoso. Sala Ronildo Maia Leite
16h – Recreação Prazerosa: Educação Física e Atividades Lúdicas. Palco
16h – Lançamento: O Pequeno Príncipe em Cordel e Dona Boca e A Revolta do Corpo, por Josué Limeira. Varejão do Estudante
17h – Roda de leitura de autores pernambucanos para crianças, com Yale Feitosa
19h – Show de Chico Pedrosa. Palco
19h – Jornada Pedagógica: palestra com Celso Antunes. Sala Ronildo Maia Leite
20h - Show de Maciel Melo. Palco

SÁBADO, 20
9h – O Menino do Dedo Verde, com Kellyane Gomes. Sala Edilene Soares
9h30 - Apresentação cultural escolas municipais. Palco
10h – Palestra Construindo uma Cultura Amorosa na Escola: os trajetos transdisciplinares, com Hugo Monteiro Ferreira. Sala Ronildo Maia Leite
10h – Roda de conversa: A Incrível Fábrica de Livros, com Tiago Andrade. Sala Edilene Soares
11h - Rodas de Leitura de Autores Pernambucanos para Crianças. Estande do Sesc
11h – Aulão literário Da Hora. Sala Ronildo Maia Leite
11h – Projeto Uma Visita Muito Especial. Sala Edilene Soares

14h - Show com Tio Bruninho. Palco
15h – Lançamento: Aaron Fischer e a Prova dos Elementos, com Carlos Melo. Varejão do Estudante
15h – Roda de conversa: Com a palavra, a Felicidade, com Helder Barros. Sala Ronildo Maia Leite
15h30 – Debate Escrever ficção não é bicho-papão, com o coletivo Autoajuda Literária. Sala Edilene Soares
16h – Oficina Regras básicas para uma boa proclamação da palavra, com Ivonete Karten. Estande das Paulinas
16h – Lançamento: O Pequeno Príncipe em Cordel e Dona Boca e A Revolta do Corpo, por Josué Limeira. Varejão do Estudante
16h - Construindo uma Cultura Amorosa na Escola: os trajetos transdisciplinares, com Hugo Monteiro Ferreira. Sala Ronildo Maia Leite
16h – Contação de histórias com Lenice Gomes. Palco
16h30 – Palestra Quebrando preconceitos contra a literatura infantil e lançamento dos livros O Presente de Júlia e Sem Pé Nem Cabeça, por Cícero Belmar. Sala Edilene Soares
18h – Palestra A importância do livro digital para novos autores e novos leitores, por Paulo Rebelo, do selo Paradoxum. Sala Edilene Soares
19h - Palestra O Poder Transformador da Leitura, por Walter Almeida. Sala Ronildo Maia Leite
20h – Show de Xangai

DOMINGO, 21
9h30 - Apresentação cultural escolas municipais. Palco
11h – Roda de leitura de autores pernambucanos para crianças, com Yale Feitosa. Sala Ronildo Maia Leite
10h – Lançamento: Medo de Palhaço, com Filipe Falcão. Sala Edilene Soares
11h – Lançamento: Os Canibais de Garanhuns, por Raphael Guerra. Sala Edilene Soares
14h - Roda de Conversa Espaço Luís Jardim: Vida e Obra, com Helder Barros e Wagner Marques. Sala Edilene Soares
15h – Recreação prazerosa: educação física e atividades lúdicas. Palco
16h – Roda de leitura de autores pernambucanos para crianças, com Yale Feitosa. Estande do Sesc
16h – História de Garanhuns, da colônia à República, com José Carlos de Souza Guedes. Sala Edilene Soares
16h – Lançamento: Forever – Desejos sem fronteiras, por Camila Milet. Varejão do Estudante
17h – Lançamento: Realidade oculta, com Tito Aureliano. Varejão do Estudante
17h – Coral do IFPE. Palco principal