BLOG DO JAKSON FITIPALDI

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Times desistem de título do Campeonato Brasileiro e deixam Globo preocupada

Por Renan Santos



O campeão do Campeonato Brasileiro de futebol deste ano está praticamente definido. Com uma campanha atípica, o Corinthians disparou na liderança e fez com que seus rivais desistissem da disputa pelo primeiro lugar, seja por achar muito improvável alcançar o clube paulista, ou por priorizar outras competições. É o caso de Grêmio, Santos, Palmeiras e Flamengo, que atualmente aparecem como os times mais capacitados para a disputa na parte de cima da tabela.

Ainda restam 16 rodadas para o fim do Campeonato, mas com a falta de ânimo dos clubes na disputa pela título, muitos torcedores também não fazem mais questão de acompanhar a competição nacional, interferindo assim na audiência da TV. De acordo com o blog do jornalista Rodrigo Mattos, esse fato vem preocupando a Globo.

A transmissão de jogos do Palmeiras, por exemplo, já chegaram a atingir a marca de 30 pontos este ano na Grande São Paulo. Já no último jogo do clube paulista transmitido pela emissora carioca, após a perda de ânimo do clube e da torcida, o índice desabou para 16 pontos.

A Globo já levou essa discussão para a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), que administra o campeonato, e tenta encontrar uma solução para que a longo prazo a competição não seja desvalorizada. O principal argumento seria o calendário do Brasileirão, que coincide com o de outras competições como a Copa do Brasil e a Libertadores, fazendo com que os clubes tenham prioridades.

A emissora e a confederação não vêem muita lógica na decisão dos times de abrir mão da principal competição nacional, já que as premiações são gordas (chegando a R$ 18 milhões para o campeão), mas na prática, esse fator parece não ser suficiente como método de motivação.



Comissão aprova fim de coligações e criação de cláusula de desempenho



A Comissão Especial da Reforma Política na Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (23), o texto-base da Emenda Constitucional que propõe o fim das coligações partidárias e estabelece cláusula de desempenho para as próximas eleições, cujo relatório é de autoria da deputada Shéridan (PSDB-RR).

Entre outras questões, o texto estabelece um número mínimo de parlamentares eleitos ou votos válidos para que as legendas tenham acesso ao fundo partidário e ao tempo de rádio e televisão, e proíbe que os partidos formem alianças – os chamados “chapões” – nas disputas para a Câmara dos Deputados, assembleias legislativas e câmaras de vereadores.
Pela proposta aprovada, que ainda vai à votação no plenário da cãmara, a partir de 2030 somente os partidos que obtiverem no mínimo 3% dos votos válidos, distribuídos em pelo menos um terço dos Estados, terão direito aos recursos.

Em número de deputados, a matéria coloca a cota mínima de 15 deputados eleitos, distribuídos em pelo menos um terço dos Estados, e não 18 deputados como constava inicialmente. Essas cláusulas de desempenho serão aplicadas, no entanto, de forma gradual para que as siglas possam se adaptar. Na legislatura formada a partir da eleição de 2022, por exemplo, o número mínimo para os partidos terem acesso aos recursos será de 11 deputados eleitos. Em 2026, a proposta estabelece 13 parlamentares.

Quanto ao fim das coligações partidárias, a proposta estabelece, no entanto, uma nova forma de grupo político: as federações e subfederações. Na prática, apesar do fim das coligações, os partidos poderão criar federações para atingirem, juntos, as cláusulas de desempenho. Esses partidos deverão, porém, ter um programa ideológico comum e ficarão obrigados a permanecer na mesma federação até o fim do mandato.

Ainda assim, para atender alguns pedidos dos partidos menores e garantir a aprovação do texto, Shéridan incluiu em seu texto a figura da subfederação. Pelo texto, fica estabelecido que “no âmbito dos Estados e Distrito Federal, dois ou mais partidos integrantes de uma federação poderão, para fins exclusivamente eleitorais, organizar-se em subfederações”.

Com a mudança, os partidos podem fazer subfederações durante o período eleitoral de acordo com a conjuntura política de Estados e no Distrito Federal, mas após a eleição as legendas precisam restabelecer a formação constituída pela direção nacional da legenda. Ou seja, se nacionalmente a federação for composta pelos partidos A, B, C e D, nos Estados, para as eleições, a subfederação pode ser formada apenas por A e C. No entanto, não pode ter no grupo estadual o partido E, que não faz parte da federação nacional.

A proposta de subfederação irritou partidos como PSOL e até mesmo deputados do PSDB. “A criação da federação dos partidos é uma incoerência em relação ao fim das coligações, a subfederação é uma incoerência ainda maior”, criticou o deputado Silvio Torres (PSDB-SP), parlamentar do mesmo partido da relatora da proposta. “É um jeitinho”, ironizou o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), que afirmou que o partido vai tentar barrar essa mudança na votação em Plenário.

Após a análise dos destaques, o texto da PEC 282 deve seguir para plenário. Mas, como a comissão ainda não atingiu seu número mínimo de sessões, a proposta pode entrar em votação final na Câmara somente na semana que vem. “Só posso puxar para plenário após a 40ª sessão. Não tem 40 sessões ainda”, explicou ontem o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Do Estadão Conteúdo


Governo anuncia 57 projetos de concessões e privatização de empresas públicas



Com a meta de melhorar o caixa da União e estimular a economia, o governo decidiu colocar à disposição da iniciativa privada a administração de 14 aeroportos, 11 lotes de linhas de transmissão, 15 terminais portuários, além de parte da Eletrobras, como foi anunciado no início da semana. Com a medida, o governo espera arrecadar, a partir de 2017, cerca de R$ 44 bilhões ao longo dos anos de vigência dos contratos. 

Em reunião hoje (23) no Palácio do Planalto, o Conselho do Programa de Parcerias de Investimento (PPI) decidiu incluir no programa de desestatização rodovias, a Casa da Moeda, a Lotex e a Companhia Docas do Espírito. Ao todo, são 57 projetos de venda de empresas e parcerias público privada.

Aeroportos
Os aeroportos a serem licitados foram divididos em quatro blocos. Um deles inclui apenas o aeroporto de Congonhas, segundo maior do país com movimento de 21 milhões de passageiros por ano. Um segundo abrange aeroportos do Nordeste (Maceió, Aracaju, João Pessoa, Campina Grande, Juazeiro do Norte e Recife). Outro bloco será formado por terminais localizado no estado de Mato Grosso (Cuiabá, Sinop, Ala Floresta, Barra do Garça e Rondonópolis). Um quarto bloco vai abranger os aeroporto de Vitória e de Macaé.
Ainda no setor aeroportuário será realizada a alienação da participação acionária da Infraero (49%) nos aeroportos de Guarulhos, Confins, Brasília, e Galeão, que já foram licitados. 

Linhas de transmissão
Os lotes de linhas de transmissão, que serão licitados em dezembro, estão distribuídos em dez estados: Bahia, Ceará, Pará, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Minas, Gerais e Tocantins.

“O modelo de remuneração e as taxas de desconto fazem com que os investidores enxerguem as linhas de transmissão como investimento de renda fixa”, diz trecho do documento divulgado pelo Planalto. 
Com a repasse dos 15 terminais portuários à iniciativa privada, o governo estima arrecadar R$ 2 bilhões.


quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Aprovada lei que permite ao usuário acumular dados de internet não utilizados


Dados da internet banda larga de celular não utilizados pelo usuário poderão ser acumulados e usados em até dois meses. A proposta (PLS 110/2017) foi aprovada na última quarta-feira (09), na Comissão de Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) do Senado em decisão terminativa. Caso não haja recurso para análise pelo plenário, o texto seguirá direto para a Câmara dos Deputados.

Para o relator, senador Ataides Oliveira (PSDB-TO), a proposta corrige uma distorção em favor dos consumidores, devolvendo a eles o que não foi utilizado, mas que já foi pago.

O projeto atualiza a Lei das Telecomunicações (Lei 9.472/1997), como forma de garantir ao usuário o direito de acumular e usufruir o saldo do volume de dados contratado junto às operadoras.

Inicialmente, o texto previa esse uso "a qualquer tempo", mas o relator acatou a alteração feita na Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) por acreditar que manter o saldo indefinido traria prejuízos às operadoras.

A expectativa é de que sejam beneficiados os cerca de 242 milhões de usuários de telefones celulares ativos do país, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). (Via: Agência Brasil)

Natal Luz 2017 de Garanhuns divulga edital de convocatória de artistas



Foi lançado na quarta-feira (9) o edital de convocatória para os artistas ou grupos musicais que queiram integrar a programação do Natal Luz 2017 de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco.

Podem se inscrever artistas que apresentem propostas de shows preferencialmente ligados à temática natalina. O prazo segue até o dia 29 de agosto e a lista das habilitadas será divulgada até o dia 31 do mesmo mês. Confira o edital de convocatória.

As propostas devem ser apresentadas em envelope individual, fechados e identificados, contendo: formulário de inscrição (impresso); material comprobatório como releases, fotos, CDs, DVDs, reportagens em geral e notas em jornais e filmagens.

As inscrições devem ser realizadas de segunda a sexta-feira, sempre das 8h às 14h, na sede da Secretaria de Turismo e Cultura, localizada no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, sem número, Bairro Santo Antônio, ou por meio dos Correios, via Sedex, com o CEP: 55293-550. Não serão aceitas inscrições via fax ou internet.

Petrobras reduzirá preço da gasolina e aumentará o diesel



A Petrobras vai reduzir em 1,2% o preço da gasolina e aumentar o diesel em 1,7% nas refinarias a partir desta sexta-feira, 11 de agosto.

A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores.

Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente.

Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais.

Fies mantém limite de R$ 5 mil por mês para financiamento estudantil



O governo decidiu manter o limite máximo de R$ 5 mil por mês por aluno, ou R$ 30 mil por semestre, para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A portaria com os valores para o segundo semestre deste ano foi publicada hoje (10) no Diário Oficial da União (DOU).

A redução no valor máximo do financiamento já tinha sido anunciada em fevereiro, e já foi aplicada no primeiro semestre deste ano. Para contratos formalizados até o ano passado, o teto do financiamento é de R$ 7 mil por mês ou R$ 42 mil por semestre. Cabe ao estudante arcar com a eventual diferença. Segundo o Ministério da Educação (MEC), a redução no teto do financiamento torna o programa mais sustentável.

Para o segundo semestre deste ano, foram oferecidas 75 mil novas vagas para financiamento de mensalidades em universidades particulares, por meio do Fies. A partir de 2018, o programa irá garantir 310 mil vagas, das quais 100 mil a juro zero para estudantes com renda mensal familiar per capita de até três salários mínimos

Mudanças nas regras eleitorais: partidos tentam barrar o “distritão”


A reforma política que está de novo em andamento na Câmara Federal. E a passos largos. Entre as principais mudanças, a criação de um fundo público de R$ 3,6 bilhões para financiar as campanhas, a criação de cláusulas de barreira (em que partidos teriam de obter desempenho mínimo para ter direito a fundo partidário e tempo de TV) e o chamado “distritão”, modelo de eleição que acabaria com as coligações proporcionais e os deputados mais votados seriam eleitos.

A expectativa é que a reforma seja votada até o próximo mês. Até lá, a implantação do “distritão”, que tem o apoio do “centrão” deve dividir opiniões e acirrar os ânimos.
Nessa quarta-feira, 9, partidos de oposição lançaram, com apoio de algumas legendas da base aliada uma frente para tentar barrar o distritão.

Só depois de definidas essas regras é que o jogo começa pra valer. Até lá, o passo é de espera.

 “DEPUTADOS FORMAM FRENTE CONTRA O “DISTRITÃO” 
Deputados formaram nesta quarta-feira, 9, uma frente ampla contra a aprovação do chamado “distritão” na Câmara. Segundo os parlamentares, não há consenso em torno da ideia e o modelo vai acabar com a renovação política no Congresso.

O grupo é formado tanto por partidos da oposição, como o PT, PCdoB e PSOL, quanto da base, como PR, PRB e PHS. Deputados de legendas como o PSD, PDT e Rede também apoiam o movimento.

Por esse modelo, são eleitos os candidatos mais votados. Pelo sistema atual, o proporcional, as vagas são distribuídas com base na votação total dos partidos ou coligações.

O tema está sendo discutido nesta quarta pelos deputados que fazem parte da comissão da reforma política na Câmara. O “distritão” não foi o modelo proposto pelo relator Vicente Cândido (PT-SP), mas será apresentado como alternativa em uma emenda pelo PMDB.

“Não há consenso, hoje nós já somos um grupo de 200 deputados contra o ‘distritão’ e vamos defender isso no plenário da Casa”, disse o vice-líder do governo, deputado Marcelo Aro (PHS-MG).

O deputado foi escolhido como porta-voz para demonstrar que a frente não é formada apenas por deputados da oposição, mas também por legendas governistas.

Segundo Aro, atualmente apenas quatro países no mundo adotam esse modelo, o mais famoso deles é a Jordânia. “Países como o Japão adotaram o ‘distritão’ e voltaram atrás porque foi a época de maior corrupção no País”, disse.

Para o líder do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (SP), o principal problema do modelo é que ele acaba com a renovação política. “Não existe consenso sobre o ‘distritão’. Existe divergência e uma divergência forte. Eles querem passar o trator, essa não é uma questão resolvida. Nós resolvemos dizer não a essa tentativa de acabar com a renovação política”, disse.

Nesta terça-feira, 8, após um jantar realizado para discutir reforma política, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), afirmou que havia consenso em torno da ideia e que o único partido que apresentava resistência era o PT.

Para Zarattini, no entanto, a reforma política ideal neste momento seria aprovar, além da criação do fundo público para financiamento de campanha, a proposta de emenda à Constituição que veio do Senado e prevê o fim das coligações nas eleições proporcionais e a criação de uma cláusula de barreira para diminuir o número de legendas.

Para ser aprovado na Câmara, o novo sistema eleitoral, por se tratar de uma alteração à Constituição, precisa do apoio de 308 dos 513 deputados.


Seleção brasileira volta ao topo do ranking da Fifa; Tite anuncia convocação



A seleção brasileira masculina de futebol voltou hoje (10) ao topo do ranking da Federação Internacional de Futebol (Fifa), na edição de agosto da lista. O país, que ficou no topo de abril a junho, tinha perdido uma posição para a Alemanha, no ranking de julho.

A lista é calculada com base em resultados de jogos nos últimos três anos, em que a pontuação depende do adversário e da importância do jogo.

Eliminatórias

O técnico Tite convocou o time que enfrentará a Colômbia e o Equador pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. O Brasil terá quatro jogadores do novo clube de Neymar Jr., o Paris Saint-Germain. Além do atacante, foram convocados três defensores que jogam pelo clube francês: Daniel Alves, Marquinhos e Thiago Silva.

O goleiro Ederson, o meio-campista Fernandinho e o atacante Gabriel Jesus, do Manchester City, também integrarão a seleção. Apenas quatro jogadores são de clubes brasileiros: o goleiro Cássio (do Corinthians), os defensores Fágner (Corinthians) e Rodrigo Caio (São Paulo) e o meio-campista Luan (Grêmio).

Os demais convocados são: o goleiro Alisson (Roma), os defensores Filipe Luís (Atlético de Madrid), Marcelo (Real Madrid) e Miranda (Internazionale de Milão); os meio-campistas Casimiro (Real Madrid), Giuliano (Zenit, da Rússia), Paulinho (Guangzhou, da China), Philippe Coutinho (Liverpool), Renato Augusto (Beijing) e Willian (Chelsea); e os atacantes Firmino (Liverpool) e Taison (Shakhtar, da Ucrânia).

O jogo contra o Equador será, às 21h45, do dia 31 de agosto, em Porto Alegre; e contra a Colômbia, às 17h30 (horário de Brasília) do dia 5 de setembro, em Barranquilla.

O Brasil já está classificado para a Copa do Mundo, mas ainda precisa jogar mais quatro partidas, para que sejam definidos os outros três classificados da América do Sul e o quinto colocado, que irá para uma repescagem com o melhor colocado das eliminatórias da Oceania.


sexta-feira, 28 de julho de 2017

FIG 2017 | Noite de sexta-feira tem Samba com Mart’nália no Palco Mestre Dominguinhos


O penúltimo dia do FIG conta ainda com performances, shows instrumentais, teatro, cinema e muito mais





A noite do samba é uma tradição no Festival de Inverno de Garanhuns. E nesta sexta-feira (28) o palco Mestre Dominguinhos recebe uma das maiores sambistas brasileiras, a carioca Mar’nália. Ela volta a Garanhuns para apresentar o repertório de seu mais recente e elogiado trabalho, o disco + Misturado. Com mais de 30 anos de carreira, a artista vai levar ao palco principal composições de Djavan, Caetano Veloso e Geraldo Azevedo. O show está marcado para começar às 00h30. 

Antes de Mart’nália, a partir das 23h, a força da interpretação e a singularidade vocal da baiana Mariene de Castro vai tomar o maior palco do FIG. O show é o do álbum Colheita, terceiro de estúdio e o quinto da carreira da sambista que tem como madrinhas e referências as cantoras Beth Carvalho e Maria Bethânia. 

Do Recife, Gerlane Lops é um dos nomes mais expressivos do samba pernambucano e chega no FIG para apresentar as canções de seu mais recente show Tudo novo de novo. Ela sobe ao palco às 22h. O pernambucano Grupo Terra pesquisa e desenvolve, há 24 anos, o samba de raiz. Música popular de alta qualidade é o que o público pode esperar do show, que apresenta o repertório de O samba também é nosso, álbum bastante elogiado pela crítica local. Abrindo a noite de samba no palco Mestre Dominguinhos, a cantora garanhuense Kiara Ribeiro se apresenta a partir das 20h. 

Palcos Pop e Forró – Entre os destaques da noite estão os shows do pernambucano Tibério Azul, que lança Líquido ou a vida pede mais abraço que razão, seu segundo disco solo, e da paulista Mariana Aydar, trazendo o repertório do álbum Pedaço de uma Asa, com canções de Nuno Ramos. Os shows no palco Pop iniciam às 17h e seguem até por volta das 22h, quando começam as atrações de forró, com destaque para Flavio Leandro a partir de 1h. Entre os dois momentos, a banda Rabecado se apresenta no Som na Rural.  
Palco instrumental – Às 17h a Street Jazz Band, pioneira em Pernambuco no estilo Dixieland, sobe ao palco do Parque Ruben Van der Linden. Em seguida, tem shows de Henrique Albino Trio com repertório regional e frevo, e Renato Bandeira e o Som da Madeira. A noite encerra com apresentação banda Noise Viola, atualizando as sonoridades do frevo, baião, maracatu e ciranda.

Teatro – Às 18h será encenada a peça Mucurana, O Peixe, com recursos de audiodescrição e libras. O espetáculo é uma adaptação do conto "O Peixe", Hermilo Borba Filho, um dos homenageados desta 27ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns. A história traz um homem ingênuo, morador de rua, que carrega consigo apenas canções, uma lata de farinha e lembranças do cavalo-marinho.

Virtuosi – Um dos cantores eruditos mais populares do Brasil, o contratenor Edson Cordeiro se apresenta ao lado da Orquestra Jovem de Pernambuco, dentro da programação do XIII Virtuosi na Serra. O show começa às 16h, na Catedral de Santo Antônio. 

Toca o Terror - Pelo terceiro ano consecutivo, o cineclube Toca o Terror participa da programação audiovisual do Festival de Inverno de Garanhuns. A partir das 18h20 serão exibidos seis curtas no Cinema Eldorado. “É um recorte da produção atual de quem faz cinema do gênero no país”, comenta Jarmeson de Lima, um dos realizadores da III Mostra de Curtas Nacionais de Horror. Entre os selecionados estão Última Puella, de Jota Bosco, e Quarto Para Alugar, de Enock Carvalho e Matheus Farias.

Galeria Galpão – Pensada e iniciada em outubro de 2016, a série de performances #TECNOLOGIAASERVICODAORGIA, de Kalor Pacheco, é composta por quatro obras distintas, que conversam entre si por se relacionarem técnica, estética e eticamente com a temática da hipersexualização do corpo feminino, em especial o de mulheres negras. A artista manterá em exibição as performances #01 e #03 até o sábado (29) executando a quarta parte desta série nesta sexta-feira, às 18h30.

O Festival de Inverno de Garanhuns é realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, e conta também com a parceria da Prefeitura de Garanhuns e apoio da Cepe Editora, Sesc e Sebrae, além do Virtuosi e do Conservatório Pernambucano de Música.

Confira AQUI a programação completa do FIG 2017.